Pular para o conteúdo principal

Transformando sonhos em bençãos



Sou apaixonada por música, sempre fui. Dizia que seria cantora um dia, faria shows, seria famosa. Cresci, com uns 10 ou 11 anos decidi tocar algum intrumento, aulas de teclado estavam dentro do orçamento então comecei, até gostei, estava aprendendo rápido, gostava das músicas, do som, de como cada nota se encaixava perfeitamente em cada melodia, embora os erros ou a dificuldade quanto à agilidade fossem desfavoráveis.

Mas o tempo passou,
 por alguns motivos troquei de professor, o método era outro, não estava adaptada, me senti pressionada, o som do instrumento, das notas atrapalhadas e da música incompleta me frustravam, eu não estava conseguindo, aos poucos ir às aulas se tornou tortura, decidi parar, não queria mais saber de tocar ou de pensar em um dia continuar com aquilo.
Escolhi outros sonhos, outros objetivos, aos 14 anos já havia me adaptado a ter música apenas como hobbie, foi quando, por Deus (hoje eu sei), conheci uma organista, minha mãe a contou que eu tocava e me obrigou me fez ir à casa dela para vê-la tocar e talvez até fazer aulas. Fui, ela era uma colega da igreja, me encantou com a maneira de falar e com seu caráter, me incentivou a voltar a tocar e eu fui!

No início fiquei insegura, mas ela me encorajou, novamente a paixão se aproximou, e por 4 meses me dediquei, mas então ela se mudou, para outro Estado e puff! Fiquei desconsolada, agora que estava indo tão bem, mas lembro-me bem do que ela disse antes de partir:
"Não pare de tocar, você tem um dom e você precisa continuar!"

Isso bastou. Depois de um tempo comecei a fazer aulas de em um projeto de música da minha cidade, me dediquei a aprender, a nova professora me contou sobre um conservatório de música, disse que eu poderia fazer o teste para entrar na tal escola. Tive novamente medo, eu não sabia o suficiente, teoria e solfejo não eram meu forte, mas então percebi que tudo não acontecera tão rápido naquele ano por acaso, percebi que havia algo por trás de tudo. De onde vinham as forças e o desejo de estudar? Por que as portas estavam sendo abertas?
Percebi que já não eram meus planos, eram os de Deus, a história já estava sendo escrita por Ele a muito tempo, então disse:

"Deus, se não for a Tua vontade não me deixe passar nem pelo primeiro teste, não me deixe perder tempo com o que não será o Teu querer para mim!".
Perseverei na oração, nos intesos estudos, contei com a intercessão de grandes amigos, estudei o mês anterior à minha prova em um piano da igreja sede como uma condenada e Deus me proveu o necessário, não faltou dinheiro para a passagem do ônibus, não faltou ânimo. Embora o medo por estar fazendo o que talvez fosse meu proprio querer ainda me incomodasse.

Ontem se completou 4 meses que fiz o primeiro teste e dia 13 vão fazer 4 meses que estou estudando Piano no conservatório de música! Deus fez a parte dEle e continua fazendo! Está transformando meus sonhos em bençãos para que eu possa multiplicar os talentos e devolvê-los quando Ele voltar!


Isso é tudo pessoal!
Esse é o motivo de muitas vezes eu não aparecer pelo blog, Deus tem provido e eu preciso fazer a minha parte estudando e me dedicando para dar o meu melhor na obra dEle!
Espero que esse pequeno testemunho sirva de inspiração de Deus para vocês! ^^

Com carinho.
Mariane Godoi.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

Cartas para o coração: Quando se sentir sozinha...

Estou há um mês e meio morando fora de casa. Tenho 20 anos e isso nunca aconteceu antes, era difícil conseguir permissão para dormir na casa "dazamigas", então morar em outro estado foi um divisor de águas na minha casa, minha família e minha vida! Sou do interior de São Paulo e precisei me mudar para a capital do Rio de Janeiro para estudar no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (atual Faculdade Batista do Rio de Janeiro). Até chegar onde estou muitas coisas aconteceram e, se Deus quiser, um dia contarei com mais detalhes para vocês! Ainda estou num tempo de adaptação e com certeza sou um bebê no quesito "experiência", é cedo pra falar do que estou começando a aprender! Hoje, porém, gostaria de falar o que eu gostaria de ouvir antes de vir pra cá e mesmo antes de qualquer situação em que eu me sentiria sozinha mesmo no meio de tantas pessoas, sem propósitos mesmo com tantas responsabilidades. 

A Cabana - A Perda da Arte do Discernimento Cristão

"O mundo editorial vê poucos livros atingirem o status de "sucesso". No entanto, o livro A Cabana, escrito por William Paul Yong, superou esse status. O livro, publicado originalmente pelo próprio autor e dois amigos, já vendeu mais de dez milhões de cópias e já foi traduzido para mais de trinta idiomas. É, agora, um dos livros mais vendidos de todos os tempos, e seus leitores estão entusiasmados.

De acordo com Young, o livro foi escrito originalmente para seus próprios filhos. Em essência, ele pode ser descrito como uma teodicéia em forma de narrativa – uma tentativa de responder à questão do mal e do caráter de Deus por meio de uma história. Nessa história, o personagem principal está entristecido por causa do rapto e do assassinato brutal de sua filha de sete anos, quando recebe aquilo que se torna uma intimação de Deus para encontrá-lo na mesma cabana em que a menina foi morta.
Na cabana, "Mack" se encontra com a Trindade divina, onde Deus, o…