Pular para o conteúdo principal

O tempo do "Amigos para sempre"


Quando entrei na escola, aos 6 anos, fiz uma melhor amiga, nós fazíamos tudo juntas! Ela era inteligente e dedicada, além de ser muito disciplinada e bem humorada, com ela aprendi um pouco de cada uma dessas qualidades e por 5 anos foi assim até que mudamos para escolas diferentes.
Na nova escola, o desafio de me adaptar e fazer novos amigos.  Conheci uma garota totalmente oposta ao que eu era, eu era tímida, preocupada e às vezes medrosa, ela era extrovertida, aventureira e muito de bem com a vida, ela me ensinou a viver mais e me preocupar menos, fizemos planos de morar juntas na capital e viver nossos sonhos até que depois de 4 anos, ela mudou de escola!
(as escolas nunca contribuindo! kk).
Ao entrar no Ensino Médio, eu orava a Deus por amigos, me sentia sozinha e estava certa de que alguém novo apareceria na escola de alguma forma, até que um dia sentei em uma carteira diferente na sala de aula e percebi que meus novos melhores amigos estavam do meu lado o tempo todo! Dessa vez foram 2 garotos (agora já rapazes!). Eles eram cristãos, me deram exemplos de lealdade, responsabilidade e amor  aos outros, além de serem incrivelmente divertidos e imprevisíveis e de suportarem minhas TPM's. Ainda assim eu sentia falta de amigas, por mais que garotos sejam ótimos amigos, eles nunca entenderão tudo do nosso mundo e Deus me surpreendeu com duas melhores amigas, com elas aprendi demonstrar o amor que podemos sentir uns pelos outros e não poupar esforços para um sorriso sincero. Éramos da mesma igreja e escola e então eu me formei e passei a frequentar outra igreja.

Só uma pausa - Não é que em 12 anos de escola eu só tive 6 amigos ok? kk Muitas outras pessoas foram especiais, mas não dá pra falar de todos.

Nossos encontros estão cada vez mais raros, igrejas diferentes, faculdade e cursos, nossos compromissos nos afastam. É difícil ficar tanto tempo longe e não perder o contato.

Mas sabe o que eu aprendi nesse tempo? Que "amigos para sempre" quase nunca são pra sempre, esse "pra sempre" é, como dizia Fernando Pessoa, o tempo necessário para se tornar inesquecível. Aprendi a confiar num Deus que acima disso, é amigo em todo tempo, ele está além de tempo, de lugar, além de situações e compromissos, mesmo quando me senti só, a esperança de dias bons veio dEle.

O tempo passou desde a primeira "amiga pra sempre", hoje tenho outras melhores amigas que, assim como todos os outros, não espero perder, amigas que sonham comigo, que me inspiram! E que sem querer estão deixando um pouco delas aqui enquanto deixo um pouco de mim ir com elas. Sou grata pelo "pra sempre" finito e pela espera do infinito para onde eu vou, sei que lá tenho o Grande amigo me esperando e enquanto Ele me conduz aqui eu vejo em cada amizade e em cada "pra sempre" uma porção do Seu grande amor, sei que só a graça dEle para me presentear com esse amor-amizade.

Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu lhes tornei conhecido.
Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome.
Este é o meu mandamento: amem-se uns aos outros".

João 15:15-17

> Veja a tradução de "What a friend I've found" aqui. < 


Com amor, 
Mari

Comentários

  1. Nossa! Como amei esse texto! E é verdade, esse "pra sempre" é o tempo suficiente para tornar inesquecível..

    Deus te abençoe, beijão!
    aquela-queune.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que benção Beca! Fico feliz por ter gostado, obg por comentar! *--*
      Deus abenço!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Amém! Que bom que gostou! *---* Deus abençoe!

      Excluir

Postar um comentário

Olá!!
Sinta-se livre para expressar sua opinião sobre o que leu aqui, queremos mesmo saber o que você pensa!
Muito obrigada pela visita e pelo comentário!
Deus te abençoe! ♥
DAC

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D

Muita emoção, nenhuma conversão

A paz do Senhor meus queridos!
Como estão?
_______________________________________

Ao abrir meu painel do blogger hoje me deparei com uma atualização de um dos blogs que sigo, onde a notícia falava sobre uma apresentadora de um programa de televisão que chorou ao ouvir uma música de uma cantora evangélica, que enquanto a cantora fazia sua apresentação a moça ficou muito emocionada e a cantora também, enfim, vocês devem saber quem é.
Então decidi postar sobre isso hoje, falar um pouco sobre o emocionalismo extremo de muitos que se dizem cristãos, mas que após seus momentos maravilhosos na presença de Deus, simplesmente voltam à suas vidas normais. O que realmente deveria acontecer depois de uma emocionante noite de culto ou oração? Por que tantas pessoas choram, pulam, gritam, dançam, sapateiam ... Mas depois disso não há sequer um sinal de mudança na vida delas? Será que chorar ao ouvir lindos louvores significa algo? E se eu não chorar? Quer dizer que não estou sentindo a presença de…