Pular para o conteúdo principal

Vírgula


Sinal gráfico de pontuação (, ) que indica pausa ligeira. Minha professora dizia que indicava a hora de respirar. Aquele momento pra ler antes de falar, pra não se atrapalhar.

Quantos momentos de vírgulas nós temos na vida! Às vezes queremos pular ela e nos atrapalhamos no sentido de toda a frase. 
Quem sabe você esteja num desses momentos, você olha pra tudo e a única coisa que sabe fazer é permanecer parado esperando o momento de continuar a frase. As coisas não parecem ser como antes, será que você se esfriou? Não será mais como antes? Todo aquele desejo e ser e fazer diferente, de assumir seu papel. Quando foi que você avistou a vírgula e fez dela um ponto?


"Não dá pra fazer isso agora, vou deixar pra depois." "Não consigo." "Preciso respirar." "Não posso mais.", e de vírgulas vamos à reticencias, pontos finais que não deveriam estar onde estão. Deixamos de ouvir o Contador e Autor das histórias, nos afastamos mesmo estando perto, nos perdemos nos rascunhos que fazemos porque não lembramos o tema, está tudo tão confuso!

Querido Autor, põe sua mão sobre as nossas e escreve o final da frase, essa nossa pausa ligeira nem sempre é o que parece, não é pra tomar impulso, é cansaço por tudo e por nada, é olhar pra dentro de nós e não querer sair mais. É o silencio mais gritante, é a mão levantada pra te devolver a tinta e a pena. Queremos voltar onde estávamos, queremos a certeza do que virá, queremos a esperança que deixamos lá, antes da vírgula. Se houverem pausas, que sejam quando quiseres e não por acalentarmos o desejo de olhar pra trás. Que sejas Tu o que nossos olhos procuram desesperadamente, que sejas o tema da nossa história e iremos contar que seus versos se completam enquanto contam sobre o caminhar de passadas às vezes descompassadas mas vivas! Vida que transborda da fonte. Vida eterna. Amém. 

Pois nessa esperança fomos salvos. Mas esperança que se vê não é esperança. Quem espera por aquilo que está vendo? Mas, se esperamos o que ainda não vemos, aguardamo-lo pacientemente. Rm 8:24-25


"No desapontamento, a esperança nasce e vivo o presente independentemente do que passou."

Mari


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o coração que se partiu e ainda bate

Querido leitor, hoje quero falar sobre algo tão corriqueiro dos nossos dias e que ao mesmo tempo é crucial. Vivemos tão ocupados e enlouquecidos com as nossas rotinas e não nos damos conta do porque fazemos o que fazemos, não é?! Longe de querer ser clichê com esse assunto, escrevo com todo o temor que há no meu coração.
 Quantas vezes ao longo dessa estrada que é viver nos deparamos com inúmeras situações, algumas já planejadas por nossas ambições, outras, no entanto parecem cair como uma bomba na nossa direção e que inevitavelmente explode nos machucando, tirando a nossa paz e segurança. E sabemos que entre essas duas opções, as que mais acontecem são as que nos ferem, seja em forma de perda, ansiedade, relacionamentos, profissão, igreja, ministério, sonhos! Ah! Querido leitor, são tantas coisas que enfrentamos no cotidiano, tenho certeza que dariam ótimas histórias para o livro da vida.
O que desejo tratar aqui é o porquê de algumas aflições, afirmo que não tenho resposta para todas …

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D