Pular para o conteúdo principal

Às mães!


Compramos presentes, elogiamos, saímos para comer em função das comemorações. Fazemos muitas outras coisas, afinal, é o Dia das Mães!

Mas você sabe o que significa ser mãe?

Ser mãe é trabalhar muito mesmo sem um emprego, sem um salário ou horário fixo, às vezes de manhã, tarde e noite, e até de madrugada!
Ser mãe é abrir mão de muitos desejos próprios pelo que os filhos querem.
Ser mãe não é só dizer "Eu te avisei" quando as coisas dão errado, mas é amar, perdoar e consolar.Ser mãe é insistir mais um pouquinho e aconselhar com paciência aquele filho "cabeça dura".Ser mãe é servir sem esperar ser servida. É ajudar sem querer nada em troca.Ser mãe é amar incondicionalmente.

Existem muitas mães que nunca tiveram filhos biológicos mas que cuidam dos que lhes são confiados como se estivessem ligados desde o ventre. Existem muitas mães espirituais, muitas mães de alunos, mães de funcionários, tantas mães! Ser mãe não é algo apenas comprovado por documento, ser mãe é um estilo de vida!

Nós filhos, pedimos perdão pelas vezes em que não ouvimos seus conselhos nem obedecemos seus pedidos, pedimos perdão por reclamar tanto! A verdade é que precisamos uns dos outros, precisamos de vocês e precisamos desse amor! Não deixem de acreditar em nós! Apesar de tudo, nós amamos vocês!
Seremos eternamente gratos pela vida de vocês, mães!

"Reveste-se de força e dignidade; sorri diante do futuro.Fala com sabedoria e ensina com amor.Cuida dos negócios de sua casa e não dê lugar à preguiça.Seus filhos se levantam e a elogiam; seu marido também elogia, dizendo: Muitas mulheres são exemplares, mas você as supera!A beleza é enganosa, e a formosura é passageira, mas a mulher que teme ao Senhor será elogiada." Pv 31:25-30

Nós, do blog DAC, desejamos as bençãos de Deus à todas as mamães! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D

Muita emoção, nenhuma conversão

A paz do Senhor meus queridos!
Como estão?
_______________________________________

Ao abrir meu painel do blogger hoje me deparei com uma atualização de um dos blogs que sigo, onde a notícia falava sobre uma apresentadora de um programa de televisão que chorou ao ouvir uma música de uma cantora evangélica, que enquanto a cantora fazia sua apresentação a moça ficou muito emocionada e a cantora também, enfim, vocês devem saber quem é.
Então decidi postar sobre isso hoje, falar um pouco sobre o emocionalismo extremo de muitos que se dizem cristãos, mas que após seus momentos maravilhosos na presença de Deus, simplesmente voltam à suas vidas normais. O que realmente deveria acontecer depois de uma emocionante noite de culto ou oração? Por que tantas pessoas choram, pulam, gritam, dançam, sapateiam ... Mas depois disso não há sequer um sinal de mudança na vida delas? Será que chorar ao ouvir lindos louvores significa algo? E se eu não chorar? Quer dizer que não estou sentindo a presença de…