Pular para o conteúdo principal

12 de Junho


Me recordo do dia 12 de junho de um tempo atrás. Eu estava lutando pela atenção de alguém, escrevi uma canção para ele que falava sobre a certeza de que pertenceríamos um ao outro para sempre. Eu o entreguei meu coração e dias depois ele não o quis mais, acho bem que ele nunca desejou recebê-lo de verdade. Talvez fosse compromisso demais para exigir de um garoto.
Me lembro de como fiquei arrasada! Eu havia depositado todas as minhas esperanças e expectativas. "Apostamos tudo pra não voltar atrás" dizia a minha canção. 

Hoje eu entendo quão grande foi o cuidado de Deus ao não permitir que aquele relacionamento desse certo. Eu fiz dele um ídolo para o meu coração, minha satisfação não estava em Deus, mas nas expectativas que eu tinha a respeito de outra pessoa, e o pior de tudo é que, como diria a cantora, eram expectativas desleais comigo mesma, eram fantasias em que eu me forçava a crer. Aquilo tudo consumia minha atenção, minhas forças, era a minha devoção.

Depois daquele episódio, eu prometi a mim mesma que demoraria muito para permitir que alguém quisesse se aproximar do meu coração novamente. Eu estava traumatizada. Me fiz tão descartável que existem feridas que ainda estão cicatrizando. O pecado deixa um gosto amargo, corrompe nossa pureza, carrega marcas que não nos orgulhamos de lembrar, apesar disso, eu confio no amor de Deus e sei que Ele me perdoou  e que poderei viver um dia, se assim Ele quiser, uma história do amor real sob a direção do Seu amor divino e para a Sua glória! 


Minha intenção nesse 12 de junho não é tentar consolar você que está solteiro e te prometer que um dia você encontrará alguém, nem é te fazer ignorar todo o dia de hoje, glória a Deus pelos nossos amigos, parentes e conhecidos que estão celebrando o amor! Acima disso, meu objetivo é te fazer olhar para dentro do seu coração, assim como em meio a tanta frustração, Deus me fez olhar para o meu!

No livro "Garoto encontra Garota", o autor Joshua Harris disse:
 Meu pastor, C. J. Mahaney, uma vez contou a um grupo de solteiros: "Sua maior necessidade não é de um cônjuge. Sua maior necessidade é ser liberto da ira de Deus - e isso já foi conseguido para vocês através da morte e ressurreição de Cristo. Então, por que duvidar que Deus irá prover uma necessidade muito menor? Confie em sua soberania, confie em sua sabedoria, confie em seu amor".
Eu não tenho nenhuma resposta pronta. Apenas pedir que você confie em Deus.
Confie na soberania de Deus. Ele vê o seu futuro a partir do seu começo. O plano dele para a sua vida não pode ser mudado, Ele está no controle.
Confie na sabedoria de Deus. Se o casamento é a vontade dele para a sua vida, Ele sabe exatamente o que você precisa num cônjuge. E, em sua infalível sabedoria, Ele sabe quando você estará pronto. O seu tempo é perfeito.
Confie no amor de Deus. Ele não deu a própria vida para o salvar do pecado? Não demonstrou o amor dele na cruz? Então pode prover suas menores necessidades também. Mesmo as suas tribulações atuais fazem parte de seu plano de amor para você. E, seja o que for que Deus tenha para você no futuro, será mais uma perfeita expressão de seu amor.

Seu coração tem encontrado em Deus o motivo de toda satisfação? Você reconhece que não precisa de nada além dEle para ser feliz e que Ele satisfará os desejos do coração dEle em sua vida se você confiar nEle de todo o seu coração?

"Busca a tua felicidade no Senhor e ele te concederá os desejos do teu coração. Põe a tua vida nas mãos do Senhor, confia nele e ele te ajudará" Salmos 37:4-5

Descanse o seu coração no Senhor e confie nEle!
Que Deus te abençoe!
Com amor,
Mari.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D

Muita emoção, nenhuma conversão

A paz do Senhor meus queridos!
Como estão?
_______________________________________

Ao abrir meu painel do blogger hoje me deparei com uma atualização de um dos blogs que sigo, onde a notícia falava sobre uma apresentadora de um programa de televisão que chorou ao ouvir uma música de uma cantora evangélica, que enquanto a cantora fazia sua apresentação a moça ficou muito emocionada e a cantora também, enfim, vocês devem saber quem é.
Então decidi postar sobre isso hoje, falar um pouco sobre o emocionalismo extremo de muitos que se dizem cristãos, mas que após seus momentos maravilhosos na presença de Deus, simplesmente voltam à suas vidas normais. O que realmente deveria acontecer depois de uma emocionante noite de culto ou oração? Por que tantas pessoas choram, pulam, gritam, dançam, sapateiam ... Mas depois disso não há sequer um sinal de mudança na vida delas? Será que chorar ao ouvir lindos louvores significa algo? E se eu não chorar? Quer dizer que não estou sentindo a presença de…