Pular para o conteúdo principal

Onde estão os jovens revolucionários?

Esta pergunta está me incomodando ultimamente, pois a minha geração, a nossa geração, não quer herdar a vida eterna, dizem que querem e que por isso aceitaram a Jesus, mas a cada dia que passa vemos jovens e adolescentes mundanos e carnais em igrejas mundanas e carnais. Jovens que deveriam se diferenciar dos jovens do mundo estão trazendo o mundo para dentro das igrejas e trazendo modas e costumes ímpios para a casa de Deus, faltam com respeito com o Templo do Espírito Santo que é o próprio corpo e depois se dizem seguidores de Cristo ( 1ª Coríntios 3: 16 ).

Onde estão os Jovens Revolucionários?

Sei que começar a semana meio brava dessa forma é um tanto estranho, mas gostaria que o Espírito Santo despertasse em você a mesma inquietação que desperta em mim, vemos que os jovens e adolescentes cristãos de hoje não se diferem dos jovens do mundo, se vestem como jovens do mundo, tem pouco caso com a Santa Palavra de Deus, oram só quando sentem necessidade e acreditam que apenas ir à Igreja pode salvá-los, talvez o maior esforço pela causa de Cristo que eles se submetem a fazer é não ir em baladas ou não beber ou usar drogas. As atitudes de jovens como Samuel, Davi ou Estevão que defenderam a vontade de Deus e lutaram para que o povo se separasse do mundo são raríssimas. Não estou afirmando que seja eu o modelo mais perfeito de cristã, pois tenho também muitas falhas que precisam ser corrigdas, mas naquilo que posso procuro mudar para melhor. Ontem, enquanto conversava com meu pai, aprendi que um cristão regenerado verdadeiramente busca viver como Cristo, busca na Palavra os subsídios para uma vida de valores semelhantes aos que viviam os primeiros cristãos, não é uma idéia minha, é o que diz a Palavra de Deus:
"Tornai-vos, portanto, imitadores de Deus como filhos amados," (Efésios 5:1)
Entramos na igreja para adorar a Deus e percebemos que são poucos os jovens que também entram para fazer isso, muitos vão para milhões de outras coisas, mas poucos vão para participar dos cultos ou orações. Nossa geração que deveria ser exemplo para os mais novos e motivo de orgulho e contentamento para os mais velhos é extremamente consumista, tecnológica e avançada para todas as coisas passageiras, muitos têm seus desejos de felicidades supridos enganosamente em namorinhos sem fundamento, bebida, sexualidade desregrada, santidade distorcida e ignorância, pois não têm nem ao menos o pequeno desejo de algo mais consistente e profundo do que o sermão de domingo.
Estamos sendo insensatos aos imaginar que podemos pecar e pedir perdão e Deus se esquecerá dos nossos pecados, somos justificados por meio de Cristão sim, e recebemos a graça do perdão, mas nenhum de nossos atos será esquecido diante de Deus no dia do julgamento, seremos julgados por todos eles, sejam bons ou não, é por não termos consciência disso que pecamos, nos arrependemos, pedimos perdão e depois começa tudo de novo. Nós nunca vamos conseguir ficar um dia sem pecar pois o ser humano é de natureza pecaminosa, mas a partir do momento em que dizemos que somos justificados e salvos pela graças de Cristo temos que saber que estamos cmprometendo nossa vida a viver os propósitos de Cristo e sermos justificados também pelas obras que realizamos. Então fica a questão para refleritmos:
Estamos sendo coerentes com o que dizemos assumir? Nossas obras vistuosas são em maior quantidade do que as obras pecaminosas? O que estamos mudando a cada dia para nos parecermos com Cristo???
Vamos buscar a verdadeira diferença, não desprezemos ou disperdicemos o tempo que temos com o que não nos fará diminuir para que Deus se sobressaia em nós.
Vamos mostrar para o mundo que a geração de Samuel está se levantando!

 
Vitórias!
Mari

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D

Muita emoção, nenhuma conversão

A paz do Senhor meus queridos!
Como estão?
_______________________________________

Ao abrir meu painel do blogger hoje me deparei com uma atualização de um dos blogs que sigo, onde a notícia falava sobre uma apresentadora de um programa de televisão que chorou ao ouvir uma música de uma cantora evangélica, que enquanto a cantora fazia sua apresentação a moça ficou muito emocionada e a cantora também, enfim, vocês devem saber quem é.
Então decidi postar sobre isso hoje, falar um pouco sobre o emocionalismo extremo de muitos que se dizem cristãos, mas que após seus momentos maravilhosos na presença de Deus, simplesmente voltam à suas vidas normais. O que realmente deveria acontecer depois de uma emocionante noite de culto ou oração? Por que tantas pessoas choram, pulam, gritam, dançam, sapateiam ... Mas depois disso não há sequer um sinal de mudança na vida delas? Será que chorar ao ouvir lindos louvores significa algo? E se eu não chorar? Quer dizer que não estou sentindo a presença de…