Pular para o conteúdo principal

O Presente imerecido do Pai

 
 A graça de Deus é a razão pela qual estamos vivos. É a razão da vida. Desde a criação do mundo Deus já derramava sua graça sobre tudo. Fez os céus, a terra e tudo o que há nela para que pudéssemos um viver bem, e adora-Lo através disso.
 Ele se compadeceu de nós e nos amou em cada detalhe dessa criação, e essa criação, hoje, abençoa a vida de todos, sem exceção, de justos e maus, como diz em Mateus 5:45 “ Para que vocês se tornem filhos do Pai de vocês, que está no céu. Porque Ele faz com que o sol brilhe sobre os bons e sobre os maus e dá a chuva tanto para os que fazem o bem, quando para os que faze o mal”. Essa é a chamada graça comum. O bem imerecido de Deus através da sua preciosa criação.
 O Salmo de número 23 diz que a bondade e o amor de Deus nos seguirão todos os dias, isso significa que a graça Dele também nos seguirá, pois não merecemos o Seu amor, mas mesmo assim ele cuida de nós e nos sustenta.
 Contudo, entre tantas outras manifestações destra graça, está a nossa salvação por meio da morte de Jesus.
 Efésio 2:8-9 diz que somos salvos pela graça de Deus e pela fé que Ele nos dá. Não é resultado de nada que fizemos, pois o que fizemos nos levaria a morte, mas a misericórdia de Deus nos livrou dessa condenação.
 Jesus foi entregue para ser crucificado e nos lavar do pecado com todo o Seu sangue quando merecíamos estar no Seu lugar. E essa é a maior manifestação da Graça e do Amor de Deus por nós.
 Agora, nós podemos desfrutar disso tendo livre acesso ao Pai, temos paz, esperança e alegria plena.
 "A graça de Deus é o favor imerecido para com a humanidade. É a Sua pré-disposição positiva de fazer o bem, de ajudar e de abençoar toda a Sua criação!"
                                                                                                                     Poli
 
 
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

Eu, eu mesmo e Pedro

Agora não compreendes o que eu faço, mas depois entenderás.
Em uma conversa casual, refletindo sobre este versículo, algo nos chamou a atenção.  Já ouvimos em muitas aplicações como temos atitudes semelhantes às dos personagens bíblicos, Adão é aquele citado para falar de quem não assume a responsabilidade dos seus atos e sempre joga a culpa em outra pessoa, ou Jonas quando foge do chamado de Deus, ou Moisés que sempre coloca um empecilho para aceitar a missão que Deus lhe confiou... A reflexão de hoje nos aproxima mais uma vez de um personagem bíblico e nos traz algumas lições. Vamos juntos?

Se não fosse o Senhor

Última semana de dezembro, você olha para trás e lembra de tudo o que já te aconteceu, faz uma retrospectiva de todos os fatos, desde que fez menção aos "Planos para 2011"; por fim você só pode dizer uma frase:
"Se não fosse o Senhor..."