Pular para o conteúdo principal

Cartas para o coração: Quando estiver cansada... (Mas não fisicamente)


Uma hora ou outra a gente cansa. Podemos até dormir as tão recomendadas 8 horas e o corpo ainda pesa, quem sabe seja o peso das responsabilidades, das preocupações, das ansiedades.

A gente quer dormir e acordar daqui uns 5 anos! A gente cansa de inventar tanta coisa pra fazer e depois não dar conta, cansa de insistir naquela pessoa ou situação que parece que não vai pra frente, a gente cansa até da gente mesma!

E nessa de cansar, nós vamos olhando pra nós e curtindo a miséria de nós mesmas. Nos sentimos injustiçadas pela vida, é tudo tão difícil pra nós, oh céus! Não seremos capazes!

Nesse ponto, o desespero cega nossa capacidade de resolver problemas, é isso que olhar demais pra nós e de menos pra Deus faz. A gente desfoca, fica com tudo e nada na cabeça. Negócio doido!

Como diria Marcela Taís: muita calma nessa alma!

A primeira coisa a fazer
depois de orar por sabedoria é estabelecer prioridades. Arregace as mangas! O que você realmente precisa e pode resolver? Do que você pode desapegar? O que você realmente precisa assumir agora e o que você gostaria mas não tem condições no momento? Liste todas essas coisas.

Eu poderia te dar um conselho que sempre recebi: "Você tem que ver o que é melhor, é você quem está vivendo tudo isso.", mas enquanto estava digitando isso, algo me ocorreu... Este conselho não estaria equivocado se a minha intenção fosse tirar Deus totalmente da questão e focar na sua própria capacidade de dirigir a sua vida.

Acontece que não é assim, e nós tantas vezes chegamos onde chegamos porque queremos depender de nós e usar Deus apenas como amuleto da sorte.

Jeremias 17:9 diz:
O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo?
Como te dizer pra confiar em si mesma pra resolver seus problemas e ansiedades?

O GRANDE problema das pessoas hoje é justamente esse que a bíblia há tantos e tantos anos já havia nos alertado: Nosso coração é enganoso! Nossos desejos, deturpados. E nossas intenções, nem sempre as melhores.

Porém (e às vezes essa é a palavra que nós mais gostaríamos de ouvir!), as coisas não tem que ir de mal à cúmulo do mal! Lembra do que falamos sobre prioridades? Pois é, não deixa pra lá pensando que nem isso você pode fazer, mas submeta-as ao senhorio de Cristo. Peça a Ele que tome as rédeas da situação, mas não deixe de fazer a sua parte, planeje, se organize e descanse. Paulo é um grande exemplo de quem planejava mesmo sem saber se seu planejamento se concretizaria. Vejamos alguns exemplos:

Além disso, prepara-me hospedagem, pois espero que por meio das vossas orações serei levado de volta a vós. (Filemón 1:22)
Mas agora, não havendo nestas regiões nenhum lugar em que precise trabalhar e visto que há muitos anos anseio vê-los,


planejo fazê-lo quando for à Espanha. Espero visitá-los de passagem e dar a vocês a oportunidade de me ajudarem em minha viagem para lá, depois de ter desfrutado um pouco da companhia de vocês.  (Romanos 15:23-24)
Irei, porém, ter convosco depois de ter passado pela macedônia (porque tenho de passar pela macedônia).

E bem pode ser que fique convosco, e passe também o inverno, para que me acompanheis aonde quer que eu for.
Porque não vos quero agora ver de passagem, mas espero ficar convosco algum tempo, se o Senhor o permitir. (1 Coríntios 16:5-7)
Se Paulo (que era Paulo!) confiava no Senhor e ainda assim organizava sua vida, por que nós faríamos diferente?


Tudo o que fazemos aqui nos campo de coisas terrenas (estudos, carreira, conquistas materias...) fica aqui quando a gente se vai. Levamos as marcas dos relacionamentos (com Deus e com os outros), levamos os frutos do que plantamos (pra bem ou pra mal), então como sua maior prioridade, valorize isso! Fortaleça seu relacionamento com Deus e com outros, olhe mais nos olhos, converse mais, desabafe com amigos fiéis, divida as cargas da vida...

Por fim, não se reprima! hahaha Respeite seu ritmo, nem mais nem menos. O que não conseguir hoje, faz amanhã. E o amanhã? Entregue ao único que realmente pode cuidar! ;)

Contudo, vós não tendes o poder de saber o que acontecerá no dia de amanhã. Que é a vossa vida? Sois, simplesmente, como a neblina que aparece por algum tempo e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis afirmar: “Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo”. Tiago 4:14-15

Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal. Mateus 6:34 
Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.1 Pedro 5:6-7

Com amor,
Mari

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D

Muita emoção, nenhuma conversão

A paz do Senhor meus queridos!
Como estão?
_______________________________________

Ao abrir meu painel do blogger hoje me deparei com uma atualização de um dos blogs que sigo, onde a notícia falava sobre uma apresentadora de um programa de televisão que chorou ao ouvir uma música de uma cantora evangélica, que enquanto a cantora fazia sua apresentação a moça ficou muito emocionada e a cantora também, enfim, vocês devem saber quem é.
Então decidi postar sobre isso hoje, falar um pouco sobre o emocionalismo extremo de muitos que se dizem cristãos, mas que após seus momentos maravilhosos na presença de Deus, simplesmente voltam à suas vidas normais. O que realmente deveria acontecer depois de uma emocionante noite de culto ou oração? Por que tantas pessoas choram, pulam, gritam, dançam, sapateiam ... Mas depois disso não há sequer um sinal de mudança na vida delas? Será que chorar ao ouvir lindos louvores significa algo? E se eu não chorar? Quer dizer que não estou sentindo a presença de…