Pular para o conteúdo principal

Páscoa: Crucificação

Seguindo a série de publicações sobre a Páscoa, semana passada a nossa querida Mari arrasou no textinho sobre a última ceia e hoje eu venho trazer uma reflexão sobre a crucificação de Cristo. Iremos pensar em quais lições aprendemos, o que podemos aplicar á nossa vida diária, entre outros assuntos sobre essa ação maravilhosa do passado mas que admiramos nos dias atuais! 

"Aí Jesus gritou bem alto: 
-Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito! 
Depois de dizer isso, ele morreu." 
Lucas 23.46







Quando nos deparamos com a notícia do falecimento de alguém já nos assustamos! E agora mesmo, enquanto escrevia esse texto meu pai contou que uma mulher morreu atropelada aqui no meu bairro, eu não conheço a moça mas já me apavorei, imagina se fosse um ente querido ou alguém conhecido.
Agora, se coloca no lugar de Maria, mãe de Jesus, vendo o seu filho inocente morrer. Qual seria a sua reação?

"Perto da cruz de Jesus estavam sua mãe, 
a irmã dela, Maria, mulher de Clopas,
 e Maria Madalena."
 João 19.25

A morte de Cristo pode até nos trazer um sentimento de tristeza, mas aliado a isso ela nos traz a certeza de que essa ação foi por amor! 

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."
João 3.16 

Jesus já sabia por tudo o que Ele ia passar, pelas pessoas que iam acusá-lo. Mas, mesmo assim ele se entregou, se calou, não murmurou e obedeceu a vontade do Pai que estava no céu. 

"Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha: 
Ele tinha a natureza de Deus,
mas não tentou ficar igual a Deus. Pelo contrário, ele abriu mão
de tudo o que era seu
e tomou a natureza de servo,
tornando-se assim
igual aos seres humanos.
E, vivendo a vida comum de um ser humano, ele foi humilde e obedeceu a Deus
até a morte
— morte de cruz."
Filipenses 2:5-8

Jesus era inocente, aqueles que julgaram eram culpados, mas o Salvador não deixou de derramar o seu Sangue naquela cruz e de passar por tanta dor que nós nunca poderíamos suportar, NUNCA!

"Então Pilatos disse aos chefes dos sacerdotes e à multidão:
— Não encontro nenhum motivo para condenar este homem."
Lucas 23:4

Jesus nos ensinou a perdoar, mesmo aqueles que nos acusam. Ele nos perdoou, mediante a obra de
seu Filho feita na cruz em nosso favor. Amor e perdão sempre caminham juntos. 

"Pelo contrário, sejam bons e atenciosos uns para com os outros.
E perdoem uns aos outros, assim como Deus,
por meio de Cristo, perdoou vocês."
Efésios 4:32

Jesus nos ensinou a amar incondicionalmente a todos, até os nossos inimigos.

"O meu mandamento é este: amem uns aos outros como eu amo vocês.
Ninguém tem mais amor pelos seus amigos

do que aquele que dá a sua vida por eles."
João 15:12-13

Jesus nos ensinou, que mesmo nas horas difíceis, devemos falar com nosso Pai e clamar o nome
dEle. Porque Ele sempre nos responderá!

"Antes mesmo que me chamem, eu os atenderei;
antes mesmo de acabarem de falar, eu responderei."
Isaías 65:24


Jesus não teve vergonha de morrer e sofrer na frente de todos, então não devemos ter vergonha de falar desse amor demonstrado lá na cruz para os outros. 

"Eu não tenho o direito de ficar orgulhoso por anunciar o evangelho.
Afinal de contas, fazer isso é minha obrigação.
Ai de mim se não anunciar o evangelho!"
1 Coríntios 9:16

Jesus nos mostrou que com o Pai somos capazes de passar por todas as aflições que o mundo coloca
no nosso caminho.

"“Eu disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz.
Neste mundo vocês terão aflições; contudo,
 tenham ânimo! Eu venci o mundo”."
João 16:33

Jesus confiou no Senhor, não se preocupou, nem teve medo. Ele só descansou!

"Então Jesus afirmou:
— Eu sou a ressurreição e a vida.
Quem crê em mim, ainda que morra, viverá;"
João 11:25

Quão bom é ter a certeza de tudo isso que Deus nos ensinou com sacrifício de seu filho na cruz!

Para finalizar, quero deixar uma frase e uma música para você refletir!

Se Cristo morreu por pecadores (nós), a única coisa que podemos fazer para (tentar) retribuir é:
VIVER OS NOSSOS DIAS TOTALMENTE A ELE, NÃO NOS ENVERGONHAR DE
ESPALHAR
 
O TEU AMOR E ESTAR DISPOSTOS A MORRER POR ELE (se preciso for)! 
video

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

Muita emoção, nenhuma conversão

A paz do Senhor meus queridos!
Como estão?
_______________________________________

Ao abrir meu painel do blogger hoje me deparei com uma atualização de um dos blogs que sigo, onde a notícia falava sobre uma apresentadora de um programa de televisão que chorou ao ouvir uma música de uma cantora evangélica, que enquanto a cantora fazia sua apresentação a moça ficou muito emocionada e a cantora também, enfim, vocês devem saber quem é.
Então decidi postar sobre isso hoje, falar um pouco sobre o emocionalismo extremo de muitos que se dizem cristãos, mas que após seus momentos maravilhosos na presença de Deus, simplesmente voltam à suas vidas normais. O que realmente deveria acontecer depois de uma emocionante noite de culto ou oração? Por que tantas pessoas choram, pulam, gritam, dançam, sapateiam ... Mas depois disso não há sequer um sinal de mudança na vida delas? Será que chorar ao ouvir lindos louvores significa algo? E se eu não chorar? Quer dizer que não estou sentindo a presença de…

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D