Pular para o conteúdo principal

Quebrantado

Um impulso a mais. Era o que eu precisava nos últimos dias. Todos em algum momento param pra respirar, mas muitos se esquecem de voltar a mergulhar, estacionam, pensam em deixar pra lá e viver apenas suas breves e normais vidas.
Mas...


é como estar com sede, você pode até tomar refrigerante ou suco, porém o que realmente te sacia é a água.

Poderia eu tentar saciar minha sede em todos os poços, mas eu já conhecia a verdadeira água, bem sei eu o que me satifaz. Não consigo me afastar e permanecer longe, por um momento até tentei respirar sem Ele, mas o ar do mundo me sufoca, estou acostumada com a Sua brisa suave, com sua doce repreensão e seu terno amor. Sua cruz me intriga e fascina, como Ele foi capaz? Nada me justifica! Mas Ele me chamou, me atraiu e eu não consigo, é algo mais forte do que eu, ficar longe desse amor é como morrer, tudo começa a perder o sentido.

Experimentar e rejeitar? Não.

Quero ser objetiva, simples, o mundo me cansa, me vicia e me asfixia. Seu amor me quebranta, me transforma, eu não mereço, mas Ele me ensina que sua graça me perdoa e tira de mim toda culpa. Ele me ama! É o que eu preciso lembrar.

Me arrependo ao pensar nos momentos vacilosos, mas meu coração é confortado quando inspiro e expiro, sinto que ainda estou aqui, Ele teve misericórdia, está tendo. Tenho fraquezas, muitas por sinal, preciso ser curada, transformada, preciso de perdão e ajuda, e sei que não estou só. E qual é a diferença entre eu e os que não crêem? Todos vivemos em conflitos e dúvidas, mas eu sei onde encontrar respostas.








































Jeremias 29, 13
E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o coração que se partiu e ainda bate

Querido leitor, hoje quero falar sobre algo tão corriqueiro dos nossos dias e que ao mesmo tempo é crucial. Vivemos tão ocupados e enlouquecidos com as nossas rotinas e não nos damos conta do porque fazemos o que fazemos, não é?! Longe de querer ser clichê com esse assunto, escrevo com todo o temor que há no meu coração.
 Quantas vezes ao longo dessa estrada que é viver nos deparamos com inúmeras situações, algumas já planejadas por nossas ambições, outras, no entanto parecem cair como uma bomba na nossa direção e que inevitavelmente explode nos machucando, tirando a nossa paz e segurança. E sabemos que entre essas duas opções, as que mais acontecem são as que nos ferem, seja em forma de perda, ansiedade, relacionamentos, profissão, igreja, ministério, sonhos! Ah! Querido leitor, são tantas coisas que enfrentamos no cotidiano, tenho certeza que dariam ótimas histórias para o livro da vida.
O que desejo tratar aqui é o porquê de algumas aflições, afirmo que não tenho resposta para todas …

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D