Pular para o conteúdo principal

Constrangida pelo amor?


Você já se viu naquela situação em que alguém está perdidamente apaixonado por você e você não corresponde ao sentimento? O cara faz de tudo pra você se sentir bem e amada, ele quer te impressionar, algumas vezes até faz coisas doidas (quem sabe uma serenata na frente do colégio todo ou chora na frente de você e suas amigas implorando uma chance). Ou então já aconteceu de você desconfiar de alguém pensando que a pessoa está querendo aproveitar da sua boa vontade ou de alguma coisa que você tem quando na verdade está só sendo legal e querendo te ajudar?
São tipo de situações que nos deixam constrangidas, meio poker faces, até envergonhadas e sem saber o que fazer.


Paulo escreveu à igreja de Corinto que o amor de Cristo nos constrange (2ª Cor 5:14). Sabe porquê?
Deus fez uma coisa louca por nós: Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele fôssemos justificados, para que nos tornássemos justos, perdoados por Deus (2 Cor 5:21). 
E por que ser justificado? Porque nós pecamos, todos os dias, nós falhamos e isso cultiva em nós um peso, uma culpa pelo erro, e sim, nós continuaremos falhando mas graças a Deus podemos ter perdão! No mesmo capítulo, Paulo diz que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não levando em conta os pecados dos homens (2 Cor 5:19).

Nós amamos condicionalmente: "Porque meu amigo me ama, eu sou capaz de retribuir o amor". Deus nos ama incondicionalmente, ele não levou em conta nossos pecados quando nos amou através de Cristo na cruz, a cruz era a pior e mais humilhante condenação naquele tempo, era destinada aos mais cruéis criminosos e Jesus não tinha motivo algum para ser crucificado, em toda a sua vida ele só disse a verdade e pregou o Deus verdadeiro que poderia trazer paz e descanso aos que estavam oprimidos e exaustos e ainda assim ele foi condenado e morto, mas venceu a morte e ressuscitou para nos provar que ele pode todas as coisas! E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou (2 Cor 5:15).

É por isso que o amor de Cristo nos constrange, é muito mais do que merecemos mas ainda assim ele escolheu nos amar! E o que faremos com esse amor? 
De agora em diante, a ninguém mais consideramos do ponto de vista humano. Ainda que antes tenhamos considerado a Cristo dessa forma, agora já não o consideramos assim.Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação.Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus.Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus.
2 Coríntios 5:16-21
Amar é um verbo de ação, Deus me ama e me perdoa, consequentemente sou capaz de amar e aceitar a mensagem que me foi confiada, tenho de agora em diante uma missão: levar a mensagem da reconciliação, do perdão que me alcança todos os dias e que pode alcançar a todos! E não mais constrangida e sim perdoada e amada posso seguir na paz do meu Salvador! :)


Deus abençoe!
Com amor,
Mari

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

Cartas para o coração: Quando se sentir sozinha...

Estou há um mês e meio morando fora de casa. Tenho 20 anos e isso nunca aconteceu antes, era difícil conseguir permissão para dormir na casa "dazamigas", então morar em outro estado foi um divisor de águas na minha casa, minha família e minha vida! Sou do interior de São Paulo e precisei me mudar para a capital do Rio de Janeiro para estudar no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (atual Faculdade Batista do Rio de Janeiro). Até chegar onde estou muitas coisas aconteceram e, se Deus quiser, um dia contarei com mais detalhes para vocês! Ainda estou num tempo de adaptação e com certeza sou um bebê no quesito "experiência", é cedo pra falar do que estou começando a aprender! Hoje, porém, gostaria de falar o que eu gostaria de ouvir antes de vir pra cá e mesmo antes de qualquer situação em que eu me sentiria sozinha mesmo no meio de tantas pessoas, sem propósitos mesmo com tantas responsabilidades. 

A Cabana - A Perda da Arte do Discernimento Cristão

"O mundo editorial vê poucos livros atingirem o status de "sucesso". No entanto, o livro A Cabana, escrito por William Paul Yong, superou esse status. O livro, publicado originalmente pelo próprio autor e dois amigos, já vendeu mais de dez milhões de cópias e já foi traduzido para mais de trinta idiomas. É, agora, um dos livros mais vendidos de todos os tempos, e seus leitores estão entusiasmados.

De acordo com Young, o livro foi escrito originalmente para seus próprios filhos. Em essência, ele pode ser descrito como uma teodicéia em forma de narrativa – uma tentativa de responder à questão do mal e do caráter de Deus por meio de uma história. Nessa história, o personagem principal está entristecido por causa do rapto e do assassinato brutal de sua filha de sete anos, quando recebe aquilo que se torna uma intimação de Deus para encontrá-lo na mesma cabana em que a menina foi morta.
Na cabana, "Mack" se encontra com a Trindade divina, onde Deus, o…