Pular para o conteúdo principal

Um apelo às moças da minha geração



Tenho 18 anos, sou solteira. Nunca namorei, nunca fiquei, nunca dei um primeiro beijo. Não me envergonho disso nem me acho mais "santa" ou melhor do que qualquer outra garota da minha idade, tudo foi resultado de escolhas,  ás vezes foi o medo, insegurança, em outras eu não quis mesmo. Confesso que já quis muito ter um namorado, um ficante, eu estava louca pra perder o BV! Sei que isso não aconteceu só comigo.

É totalmente normal amadurecer e deixar de lado as brincadeiras de criança, as conversas mudam e os rapazes tornam-se assuntos bem frequentes, as comédias românticas tem parte em nos fazer idealizar o cara charmoso que vai nos oferecer uma aventura, um amor verdadeiro! E nós caímos, muitas vezes. "Nossa Mari, como você pode dizer isso?! Sabe de nada, inocente!" kk Não é porque não namoro que sou uma ET ok? Tenho amigas, vida social e aprendo muito com as mancadas e acertos dos outros, além do mais, eu não disse aqui que nunca me apaixonei.

O que eu tenho visto e que me deixa com o coração na mão, são garotas que, às vezes muito mais novas, às vezes um pouco mais velhas, confundem gostar e estar apaixonada com estar amando e rapazes que não fazem diferente. Temos desejos sim, nos encantamos e pensamos encontrar o amor das nossas vidas, então aceitamos ficar, sem compromisso (vai que dá certo né?), muitas estão tão apaixonadas que permitem que os rapazes violem seus corpos, não impõe limites e acabam por avançar demais. Dormem com os namorados, tem relações sexuais, muitas engravidam (entendam: engravidar não é errado, não é pecado, o erro está em não ter estrutura pra isso, não estar casada, nem terminar os estudos. Como uma adolescente de 13 anos vai ter estrutura emocional e física pra cuidar de um bebê? É muita responsabilidade pra alguém que deveria estar se dedicando aos estudos, a conseguir um bom emprego, a construir uma base sólida pra uma futura família).

O medo de perder o namorado, de não serem amadas e aceitas deixa muitas garotas vulneráveis e elas acabam cedendo, se desvalorizando e cometendo erros que poderiam ser evitados. 

A bíblia traz um conselho em Cânticos 8:4
Não despertem nem incomodem o amor enquanto ele não o quiser.
Entrar e sair de relacionamentos como se troca de sapato não é ser madura nem mesmo sábia, ficar ou namorar sem compromisso só satisfaz seus desejos momentâneos por isso você vai querer cada vez mais. Seu corpo não é brinquedo e seus sentimentos também não. Cada vez que você termina um relacionamento, você sofre, muitas vezes se machuca e machuca ao outro. Viver assim não é felicidade, é ser escravo dos próprios desejos. Liberdade também é saber dizer não.
Sei que não é fácil, sei que nós queremos sim um rapaz legal, de bem e que nos ajude a ser melhores e amadas, afinal de contas somos garotas não é? Queremos uma história de amor! Mas despertar esse amor antes do tempo faz as coisas simples da vida serem atribuladas e confusas.

Você não estará sendo ridícula ao respeitar o tempo, não vai morrer se não ficar com ninguém. Ridículo é agir feito criança que gosta de um brinquedo e quando encontra outro logo deixa o primeiro, ridículo é brincar com os sentimentos dos outros, é não valorizar seu corpo, seus sentimentos, não investir na sua carreira profissional, nos seus sonhos, sua família e amigos por estar bitolada numa paixão inconsequente.

Moça, você é mais forte do que imagina! Não queira chamar a atenção pelo tamanho do seu decote ou pelo micro short que usa, queira atrair pelo caráter, pelo respeito, isso é muito mais bonito!

A cantora Marcela Taís deu uma entrevista onde ela diz:
Não tenham vergonha de nada que é certo. E para ser sincera, sei que é meio clichê, mas é certo: se valorizem mais, não esperem algo ou alguém para serem felizes. Foquem em vocês, estudem, busquem descobrir seus dons e talentos. É gostoso namorar, eu sei, mas não é tudo, a inocência se vai muito cedo hoje em dia e tão cedo se está ficando só o “bagaço”. Os caras ficam com as erradas até encontrarem as certas, então queiram ter o privilégio de serem desejadas não pelo corpo ou sensualidade, mas, por serem as certas. Acredite, não tem nada de brega nisso viu? É um luxo ser pura. Se fosse para falar para os meninos eu daria algumas dicas também, mas acho que as mulheres em boa parte são também culpadas pelos homens que temos hoje, desde suas mães às suas namoradas e etc. Meninas, quem coloca o preço em nós, somos nós mesmas, e lembrem-se alto preço foi pago também por Cristo. Fiz uma música para nós: chama-se “Menina não vá desanimar”,  O resumo da dica fica trechinho: “Nem todos saberão te amar, nem todos saberão te valorizar, contudo, você tem tudo, vá e conquiste o seu mundo”.

Tenho certeza de que quando encontrarmos o verdadeiro amor não haverá medo e será correspondido então não há porque se apressar, o amor sabe por onde deve andar e sabe a hora certa de chegar.

Deus abençoe!
Mari <3

Comentários

  1. Mari, excelente texto. O Senhor há de lhe honrar por suas escolhas. Beijos.

    Tatiane Ribeiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tati, obg! Amém! *----*
      Obg por comentar! Bjão sz

      Excluir
  2. Texto fabuloso... adorei.
    Conheço meninas da minha idade também que seguiram por esse caminho e olha que não são poucas.
    Acho que tudo tem o seu tempo, e não devemos transgredir esse "cronograma"
    Beijocas, Nath
    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Nath! Tudo em seu tempo é melhor! ;))
      Obg por comentar!
      Deus abençoe lindona! <3

      Excluir

Postar um comentário

Olá!!
Sinta-se livre para expressar sua opinião sobre o que leu aqui, queremos mesmo saber o que você pensa!
Muito obrigada pela visita e pelo comentário!
Deus te abençoe! ♥
DAC

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

Cartas para o coração: Quando se sentir sozinha...

Estou há um mês e meio morando fora de casa. Tenho 20 anos e isso nunca aconteceu antes, era difícil conseguir permissão para dormir na casa "dazamigas", então morar em outro estado foi um divisor de águas na minha casa, minha família e minha vida! Sou do interior de São Paulo e precisei me mudar para a capital do Rio de Janeiro para estudar no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (atual Faculdade Batista do Rio de Janeiro). Até chegar onde estou muitas coisas aconteceram e, se Deus quiser, um dia contarei com mais detalhes para vocês! Ainda estou num tempo de adaptação e com certeza sou um bebê no quesito "experiência", é cedo pra falar do que estou começando a aprender! Hoje, porém, gostaria de falar o que eu gostaria de ouvir antes de vir pra cá e mesmo antes de qualquer situação em que eu me sentiria sozinha mesmo no meio de tantas pessoas, sem propósitos mesmo com tantas responsabilidades. 

A Cabana - A Perda da Arte do Discernimento Cristão

"O mundo editorial vê poucos livros atingirem o status de "sucesso". No entanto, o livro A Cabana, escrito por William Paul Yong, superou esse status. O livro, publicado originalmente pelo próprio autor e dois amigos, já vendeu mais de dez milhões de cópias e já foi traduzido para mais de trinta idiomas. É, agora, um dos livros mais vendidos de todos os tempos, e seus leitores estão entusiasmados.

De acordo com Young, o livro foi escrito originalmente para seus próprios filhos. Em essência, ele pode ser descrito como uma teodicéia em forma de narrativa – uma tentativa de responder à questão do mal e do caráter de Deus por meio de uma história. Nessa história, o personagem principal está entristecido por causa do rapto e do assassinato brutal de sua filha de sete anos, quando recebe aquilo que se torna uma intimação de Deus para encontrá-lo na mesma cabana em que a menina foi morta.
Na cabana, "Mack" se encontra com a Trindade divina, onde Deus, o…