Pular para o conteúdo principal

Me Converti... E Agora??? {15}

"Goticismo Cristão" 

O goticismo é visto freqüentemente com desprezo pela sociedade porque muitas pessoas falsamente o associam com o satanismo, a anarquia, o neopaganismo, rebelião, etc.

Existem góticos que são satanistas, anarquistas, e neo-pagões, estes compõem uma parte do goticismo.

Cruzes e crucifixos são populares entre góticos. Mas a pergunta que fica em nossas mentes é se o goticismo é algo bom ou não, se isso é permitido por Deus ou não e dúvidas relacionadas.

Em primeiro lugar, o que é goticismo? Muitos dizem que as pessoas que usam preto, celebram escuridão e a morte, ou que frequentemente estão deprimidas são góticos. Porém, estas coisas não são necessariamente verdades.

O goticismo tem suas raízes numa tribo germânica, conhecida como "visigodos" que causaram a queda do Império Romano. Muitos destes visigodos rapidamente abraçavam a Fé Cristã e assim o goticismo nunca esteve sem uma porção de pessoas tementes a Deus. "Gótico" também se refere à arquitetura Medieval que estava incorporada à construir igrejas e catedrais.

O termo era pejorativo e usado como um insulto ao estilo de construção (que foi reconhecido depois como muito eloquente e artístico). E também, no século XIX, "gótico" é um rótulo para a escura, tenebrosa, e um tanto misteriosa literatura de autores e poetas como Edgar Allan Poe, Mary Shelley. A subcultura gótica que nós conhecemos hoje foi popularizada nos anos 80 como um agudo contraste ao movimento da discoteca, luminoso e selvagem.

O termo "gótico", como nós usamos agora, foi cunhado pelo empresário de uma banda gótica chamada "Siouxsie Sioux", para descrever o som escuro e sombrio da música deles. Isso expõe outra objeção: o goticismo enfatiza morte, escuridão e sofrimento.

A partir disso, vemos um pouco do que representa o goticismo, agora, se é errado ou certo não posso afirmar com clareza. O que eu deixo como minha opinião quanto ao tema é que cada um tem um estilo e um gosto (Ex.: uns gostam de rock, outros de reggae, uns preferem roxo e outros azul... ) raramente alguém tem os mesmos gostos que outra pessoa, mas quanto aos cristãos, acredito que todos eles tem em comum uma coisa: "Servir e agradar a Deus com tudo o que são.", portanto, é necessário discerir se o estilo que adotamos está de acordo com isso, existem pessoas que se sentem bem usando roupas mais escuras, assim como existem pessoas que preferem roupas floridas, porém, tudo o que é em exagero faz mal, pois começa a nos camuflar e tira a beleza natural que foi a que Deus nos deu, não é errado passar lápis de olho preto ou usar roupas pretas, ter um estilo "gótico Cristão" se esse é o seu gosto, mas antes de arrumar dessa forma, te aconcelho a se olhar no espelho e perguntar: "Será que isso agrada a Deus? Será que esse tipo de roupa, cabelo ou seja o que for está me santificando e levando a santidade que eu preciso transmitir aos olhos de quem me vê?". Se essas perguntas forem respondidas tranquilamente, na certeza de que isso nâo afeta sua vida com Deus e nem seu testemunho, não há porque não se vestir como você se sente bem. Mas, nunca esquecer que tudo isso deve ser com bastante cautela, cuidado para não exagerar e nem agir com ignorância ( "Ah! Eu sou um gótico cristão, mas não ligo para o que os outros pensam porque Deus vê o meu coração!"), Deus vê e conhece sim o nosso coração, mas Ele quer que façamos tudo pensando só no que Ele pensa, nós somos chamados a ser luz para aqueles que precisam e essa luz é, em muitos momentos, transmitida através do nosso testemunho, da nossa maneira de ser, podemos levar muitos a conhecer e se interessar por Deus se o nosso testemunho cooperar com isso! Concluo então com uma passagem que gosto muito que diz: ""Tudo é permitido", mas nem tudo convém. "Tudo é permitido", mas nem tudo edifica." (1ª Coríntios 10, 23).

Procure também saber o que Deus pensa a respeito disso, Ele deseja ouvir todas as suas dúvidas e ajudá-lo (a) a resolvê-las da melhor forma possivel!

Deus abençoe! ^^
Mari...

*Essa foi a segunda sugestão que a Alice nos mandou, se você também tiver alguma dúvida sobre algum assunto pode mandar como comentário ou por e-mail ( destinadasaoceu@gmail.com ) e faremos o possível para te ajudar!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

Cartas para o coração: Quando se sentir sozinha...

Estou há um mês e meio morando fora de casa. Tenho 20 anos e isso nunca aconteceu antes, era difícil conseguir permissão para dormir na casa "dazamigas", então morar em outro estado foi um divisor de águas na minha casa, minha família e minha vida! Sou do interior de São Paulo e precisei me mudar para a capital do Rio de Janeiro para estudar no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (atual Faculdade Batista do Rio de Janeiro). Até chegar onde estou muitas coisas aconteceram e, se Deus quiser, um dia contarei com mais detalhes para vocês! Ainda estou num tempo de adaptação e com certeza sou um bebê no quesito "experiência", é cedo pra falar do que estou começando a aprender! Hoje, porém, gostaria de falar o que eu gostaria de ouvir antes de vir pra cá e mesmo antes de qualquer situação em que eu me sentiria sozinha mesmo no meio de tantas pessoas, sem propósitos mesmo com tantas responsabilidades. 

A Cabana - A Perda da Arte do Discernimento Cristão

"O mundo editorial vê poucos livros atingirem o status de "sucesso". No entanto, o livro A Cabana, escrito por William Paul Yong, superou esse status. O livro, publicado originalmente pelo próprio autor e dois amigos, já vendeu mais de dez milhões de cópias e já foi traduzido para mais de trinta idiomas. É, agora, um dos livros mais vendidos de todos os tempos, e seus leitores estão entusiasmados.

De acordo com Young, o livro foi escrito originalmente para seus próprios filhos. Em essência, ele pode ser descrito como uma teodicéia em forma de narrativa – uma tentativa de responder à questão do mal e do caráter de Deus por meio de uma história. Nessa história, o personagem principal está entristecido por causa do rapto e do assassinato brutal de sua filha de sete anos, quando recebe aquilo que se torna uma intimação de Deus para encontrá-lo na mesma cabana em que a menina foi morta.
Na cabana, "Mack" se encontra com a Trindade divina, onde Deus, o…