Pular para o conteúdo principal

Bullying: Não tem a menor graça! (Campanha)


 Bullying?! Você pode dizer que já está cansada (o) de tanto ouvir falar do assunto e que isso já é passado, mas, infelizmente, o bullying afeta tragicamente a vida de muitas pessoas, inclusive os cristãos.

De acordo com o dicionário, Bullying é: "Toda forma de agressão verbal ou física, intencional e repetitiva, exercida sobre os mais fracos, com o objetivo ameaçar, tiranizar, oprimir, intimidar, humilhar ou maltratar."
Sem saber (ou perceber), nós somos tentados todos os dias a cometer esse pecado, pode parecer exagero, mas se tratamos os outros como não gostaríamos de ser tratados, discriminando através de brincadeiras de mau gosto, xingamentos ou agressões, somos agentes multiplicadores do bullying e assim, não espelhamos nem um pouco do caráter de Cristo.
-Nossa Mari! Não precisa ser tão direta assim!
rsrs.... Mas nós já percebemos que falar sobre bullying da mesma forma como se fala sobre cupcakes (de forma meiga, para quem não entendeu) não dá certo. Precisamos de um choque de realidade. Muitas pessoas não se lembram do mandamento de amarmos ao próximo como a nós mesmos quando agridem outras, mas quando são atingidas se sentem ofendidas. Eu sempre aprendi assim (embora já tenha feito o contrário), que devemos tratar os outros como gostaríamos de ser tratados. Quer ser respeitado? Respeite os outros, trate-os com educação. São valores que deveriam ser ensinados em casa.
-Então é proibido brincar com meu colega da escola ou do trabalho, ou de qualquer lugar? É proibido colocar apelidos?
Não vou dizer que é proibido, existem amigos que brincam com os outros e que colocam apelidos, mas brincadeira tem limite e hora, e principalmente para nós cristãos, que somos exemplos no mundo e observados a todo momento. Você gosta de brincar com os seus amigos? Tudo bem, mas saiba brincar, que essas brincadeiras não sejam para envergonhá-lo ou agredi-lo, e saiba que quando se tornam repetitivas demais, além de chatas são constrangedoras para quem é o alvo das piadas.
Vou postar aqui dois curtos depoimentos que encontrei na internet de pessoas que sofreram bullying:
“Eu sempre sofri bullying, tanto que eu já tive que trocar de escola cinco vezes, mas é na minha escola atual que eu sofri as piores agressões. As pessoas da minha sala me xingam, me ameaçam, fazem montagens com as minhas fotos e espalham mentiras a meu respeito. A situação é tão grave que eles até fizeram um abaixo assinado para provar que eu era a menina mais feia da escola. Tinha problemas em contar para os meus pais, pois me sentia muito constrangida com essa situação. Mas tomei coragem e contei para eles. Eles foram até o meu colégio e contaram toda a situação para a direção. A diretora fez com que as meninas que começaram com as agressões me pedirem desculpa. Mas, mesmo com o fim das agressões, não consigo superar e choro muito.”
“As pessoas da minha escola fizeram um blog sobre mim, inventando mentiras, me xingando e criando boatos. Falei com a diretora do meu colégio sobre isso, mas ela não deu a mínima. Um tempo passou, e eu percebi que até alunos bem mais velhos que eu me zuavam por esse blog, inclusive com ameaças. Novamente recorri à diretora, e ela disse que eu era manipuladora e tudo que estava acontecendo era culpa minha. Por isso, parei de estudar.”
Ao invés de discriminar ou apontar o dedo, escolha acolher e estender a mão, muitas pessoas sofrem com isso todos os dias, apresente a elas o Amor de Deus através das suas atitudes, nunca exclua, mas sim inclua e seja parecida (o) com Jesus. Para facilitar as coisas, procure pensar como Jesus, com certeza ele brincava com os amigos, eles riam e se divertiam, mas tinha um limite, ele não fez somente o que a Bíblia conta, mas viveu e se relacionou com as pessoas, ele tinha família e amigos, mas era sábio até em suas brincadeiras. Antes de qualquer coisa, pare e pense: O que Jesus faria?. Tenho certeza de que isso te ajudará muito, desde as grandes até as pequenas coisas que você tem a fazer ou falar.

Leia mais!



---------------------------------------------

A paz do Senhor queridos e queridas!

O blog Destinadas ao Céu está participando da campanha de conscientização: Bullying: Não tem a menor graça! (do blog Cantinho da menina Cristã), em razão disso o post de hoje foi voltado para o tema. Espero que tenham gostado e que isso possa servir de reflexão para cada um de nós.


Deus abençoe!
Mari

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

Mas o que é Mordomia Cristã?!

Quando você pensa na palavra "mordomia", o que vem a sua mente?
No cenário atual é nítido que o conceito de mordomia divulgado pela imprensa em geral é o de regalias no exercício da função pública. Mas aí você pode me dizer: “ah, mas eu sou cristã né?! E é óbvio que sei que mordomia não é viver uma vida de regalias". Hmm sei, mas sinto em lhe dizer que corremos um grande risco de não estarmos vivendo a mordomia bíblica em sua totalidade .
Aqui trataremos brevemente deste assunto, mas eu a encorajo a fazer um estudo pessoal aprofundado sobre o mesmo, pois tenho certeza que você crescerá muito no desenvolvimento de sua salvação se assim o fizer. Pois bem! Vamos pensar então em duas verdades e partindo delas compreender a mordomia cristã bíblica.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D