Pular para o conteúdo principal

Tô Ligada! [03]

A Paz de Jesus meninas!
Estamos em mais uma sexta feira e aqui vem mais dicas para santificar o seu fim de semana!
Hoje, sem muita demora já vou direto ao assunto! Confere aí:

Filmes:
  • Inabalável
Após alcançar o auge da popularidade no Colégio Pampa High School, Amy Newhouse (Anne Underwood) precisa agora enfrentar o maior desafio de sua vida: um câncer.
Com fé e coragem, Amy sensibiliza a comunidade, e seu caso chama a atenção de todos. Logo uma corrente de oração é formada em prol do seu restabelecimento.
No entanto, diante das circunstâncias e do aparente “não” de Deus, todos desanimam e começam a desacreditar que um milagre possa acontecer. Ao mesmo tempo, seu legado de fé, seus exemplos e ensinamentos mostram a todos os céticos que existe um plano maior. 






  • Para Salvar Uma Vida
O filme conta a história de Jake Taylor, um jovem que tem tudo: fama, uma bolsa de estudos pelo time de basquete, a namorada que era a garota mais desejada do colégio.
Por outro lado, Roger Dawson não tinha nada. Não tinha amigos nem esperança. Roger sempre era humilhado e deixado de lado. O que poderia ser pior.
Jake e Roger eram melhores amigos quando crianças, mas a popularidade de Jake os afastou, uma vez que Roger não era tão despojado quanto Jake.
Roger não mais se adequava ao estilo de vida de Jake ou de qualquer outro grupo de pessoas. Isto foi o fim do mundo para Roger, o que o fez levar uma arma para a escola, escondida em sua mochila. Magoado com seu estilo de vida, ele tomou uma trágica decisão: tirar a sua própria vida.
Jake, desesperado, não consegue impedir Roger e isto o faz sentir-se culpado, abalado em seu "mundo perfeito". Algo então faz com que Jake veja o mundo de outra forma e o faz questionar o seu modo de viver. Jake não parava de se perguntar: "Será que eu poderia ter salvo Roger?".
Buscando uma resposta para esta pergunta, Jake se depara com um outro jovem desamparado e sozinho em seu caminho. Jake então se aproxima deste jovem, mas teme que isto possa lhe custar seus amigos, sua namorada, seus sonhos e sua reputação.
Jake chega a conclusão de que vale a pena pagar este preço para ter a resposta para a pergunta mais importante: "O que eu realmente quero da minha vida?". 






  • A Segunda Chance
Conta a história de dois homens muito diferentes que aprenderam juntos uma lição importante sobre a verdadeira função da igreja.
Ethan Jenkins (Michael W. Smith) é um homem com seus trinta anos. Depois de se desgastar viajando como músico, resolveu voltar e trabalhar com seu pai. Seu pai é Jeremiah Jenkins, um pastor conhecido e respeitado como o principal líder da "Chuch the Rock" uma super igreja, que tem os cultos transmitidos pela TV, mas que na verdade parece uma produtora.
Ethan é consagrado a pastor suplente da “Chuch the Rock”, e passa a viver o ministério como um negócio, não como um chamado para abençoar vidas da comunidade. Diante da situação, Jeremiah decide que seu filho precisa aprender um pouco mais sobre o que é o trabalho de uma igreja e o envia para auxiliar na, “Second Chance Community Church”, igreja que ajudou a implantar nos anos 60. Nessa nova experiência Ethan conhece Jake (Jeff Obafemi Carr) que pastoreia a “Second Chance Community Church”, que luta para manter a unidade da igreja e a paz de uma comunidade, que mais parece uma zona de guerra e sofre com a violência, o tráfico de drogas e os desmando das quadrilhas. Mas os dois pastores mesmo professando a mesma fé e com o mesmo objetivo vão bater de frente, pois ambos tem formas diferentes de trabalhar. Porém para que a igreja seja restaurada e pessoas da comunidade sejam salvas, eles terão que aprender o verdadeiro sentido da igreja e vencer seus próprios conceitos e temperamentos para cumprirem o propósito de Deus.
A Segunda Chance marcou o primeiro papel de filme para cantor evangélico mais premiado do mundo, Michael W. Smith. 






Livro:
  • Santos de Calça Jeans




Eu já tenho o meu e você?

Música:

Rock

Louvor!!!

Acho que algumas já conhecem, mas para quem ainda não viu a dica vale a pena!
É isso aí garotas! Espero que gostem e que as dicas possam ajudar vocês na busca pelo céu, lembrando que se for blogueira ou blogueiro click aqui >AVISO!<

Deus abençõe o fim de semana de vocês!
Bjinhoss
Mari...




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D

Muita emoção, nenhuma conversão

A paz do Senhor meus queridos!
Como estão?
_______________________________________

Ao abrir meu painel do blogger hoje me deparei com uma atualização de um dos blogs que sigo, onde a notícia falava sobre uma apresentadora de um programa de televisão que chorou ao ouvir uma música de uma cantora evangélica, que enquanto a cantora fazia sua apresentação a moça ficou muito emocionada e a cantora também, enfim, vocês devem saber quem é.
Então decidi postar sobre isso hoje, falar um pouco sobre o emocionalismo extremo de muitos que se dizem cristãos, mas que após seus momentos maravilhosos na presença de Deus, simplesmente voltam à suas vidas normais. O que realmente deveria acontecer depois de uma emocionante noite de culto ou oração? Por que tantas pessoas choram, pulam, gritam, dançam, sapateiam ... Mas depois disso não há sequer um sinal de mudança na vida delas? Será que chorar ao ouvir lindos louvores significa algo? E se eu não chorar? Quer dizer que não estou sentindo a presença de…