Pular para o conteúdo principal

Como os Jovens na Fornalha


“Mas, com alma despedaçada e espírito humilhado, sejamos aceitos como se viéssemos com holocaustos de carneiros, touros e milhares de gordos carneiros. Seja esse o sacrifício que te oferecemos, e, diante de ti, que ele seja completo, pois jamais haverá decepção para os que confiam em ti, mas nós agora vamos seguir-te de todo o coração; nós vamos temer-te e procurar a tua face.” (Dn 3, 39-41)

Como é lindo ler algo assim! Sabe, meu coração deseja estar assim, da mesma forma como estava o dos três jovens na fornalha. E então o que mais me fascina é a coragem que eles tiveram ao contrariar a palavra do rei e não adorar a estátua de ouro. Talvez o coração deles pensasse que não iria dar certo, que eles seriam mortos, mas o desejo de estar com Deus de verdade foi maior que isso, foi maior que o medo de perder amigos, família, a vontade de se oferecer para Deus totalmente gritou dentro deles e eles não se abateram, permaneceram fiéis, pois sabiam quem estavam servindo, sabiam que não era uma pessoa, uma estátua, ou qualquer outra coisa, eles serviam ao Deus que poderia livrá-los da fornalha ardente (Dn 3, 17).  Eles foram questionados, foram desafiados e provados, mas em momento algum disseram: “Ah... Deus conhece o nosso coração, Ele sabe que se não adorarmos a estátua de ouro vamos morrer, e com certeza, Ele não quer isso pra nós. Deixa pra lá...”. Não! Não disseram isso! Foram para a luta, provaram que o Deus que eles serviam tem realmente poder!
E nós? O que será que está desafiando a nossa fé nos últimos dias? Qual é a situação que está contrariando a nossa fé?  Por que é que hoje em dia é tão difícil encontrarmos jovens assim? Por que é que as pessoas deixaram de se esforçar para buscar a Deus de todo o coração? O que aconteceu com a geração dos que querem a Vida Eterna?
Na maioria das vezes, o que nos impede de agirmos como esses jovens somos nós mesmos, nos acomodamos com a situação em que estamos e pensamos: “Ah... Deus conhece o meu coração, Ele sabe que eu tenho fé, eu vou na Igreja todo domingo, eu rezo na hora de dormir...”. E não entendemos porque nossa vida não caminha, muitos perderam a vontade de viver uma vida como consagrados, outros nunca sentiram essa vontade. Na igreja já não se fala mais tanto de conversão e mudança de vida, muitos líderes lembram-se da cura que pode ser operada, mas se esquecem do comprometimento que precisa acontecer.
Queridos, Deus muda sim, Deus cura sim, Deus liberta sim, mas se o nosso coração não se decidi é como se não déssemos a total liberdade para Ele e então não há como Ele operar. Talvez, se a entrega de Sidrac, Misac e Abdênago não fosse de verdade e de todo coração poderia ser que eles não fossem livrados por Deus, acho que isso até nem aconteceria porque eles não se submeteriam a tal prova. Mas eles se dedicaram e essa dedicação gerou a manifestação do poder de Deus, a conversão do Rei e a libertação daquele povo da adoração aos falsos deuses (Dn 3, 95-96).
Seguir a Deus pode ser o caminho em que você não tem toda a liberdade que o mundo tem, mas tenha certeza, é o único caminho que vale a pena, é o único caminho que realmente te leva para um lugar melhor e tudo o que você fizer quando comprometer-se, assim como os jovens, você verá os frutos e bênçãos que o Senhor vai te conceder, pois nunca um justo ficou desamparado (Sl 37, 25).
Tenha a certeza que de santos artificiais o mundo está cheio, precisamos ser santos por inteiro, santos que não tem medo de serem ousados e defenderem aquilo que é seu por herança: o Céu.
“Sidrac, Misac e Abdênago responderam ao rei: ‘Não precisamos responder nada a essa ordem. Existe o nosso Deus, a quem adoramos, e que nos pode livrar da fornalha ardente, libertando-nos da mão de Vossa Majestade. Mesmo que isso não aconteça, fique Vossa majestade sabendo que nós não adoraremos a estátua de ouro construída por Vossa Majestade’.” (Dn 3, 16-18).

Mari

 

Comentários

  1. A Paz Querida!
    Parabéns pelo post, ficou muito fera!
    e concordo, precisamos ser Santos por inteiro!
    Deus te abençoe Mari!
    =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém Felype!
      Deus nos ajude nisso! :D
      Deus abençoe!

      Excluir
  2. Oooiquerida*-*
    Ameei o blog, super foofo<3
    ee, será que vc poderia entrar no meu blog, e seguí-lo? e poderia também copiar meu selo e colocar em seu blog? obrigaadinha<3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Evilin!
      Obg linda! Posso, com ctz!
      Bjão
      Deus abençoe! *-*

      Excluir
  3. Santa por inteira é o que eu quero ser !!! =)
    hj passei pela fornalha e vi que Jesus estava comigo! Obrigada Senhor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém querida!
      Que o Senhor te fortaleça tds os dias! :)
      Bjão

      Excluir

Postar um comentário

Olá!!
Sinta-se livre para expressar sua opinião sobre o que leu aqui, queremos mesmo saber o que você pensa!
Muito obrigada pela visita e pelo comentário!
Deus te abençoe! ♥
DAC

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o coração que se partiu e ainda bate

Querido leitor, hoje quero falar sobre algo tão corriqueiro dos nossos dias e que ao mesmo tempo é crucial. Vivemos tão ocupados e enlouquecidos com as nossas rotinas e não nos damos conta do porque fazemos o que fazemos, não é?! Longe de querer ser clichê com esse assunto, escrevo com todo o temor que há no meu coração.
 Quantas vezes ao longo dessa estrada que é viver nos deparamos com inúmeras situações, algumas já planejadas por nossas ambições, outras, no entanto parecem cair como uma bomba na nossa direção e que inevitavelmente explode nos machucando, tirando a nossa paz e segurança. E sabemos que entre essas duas opções, as que mais acontecem são as que nos ferem, seja em forma de perda, ansiedade, relacionamentos, profissão, igreja, ministério, sonhos! Ah! Querido leitor, são tantas coisas que enfrentamos no cotidiano, tenho certeza que dariam ótimas histórias para o livro da vida.
O que desejo tratar aqui é o porquê de algumas aflições, afirmo que não tenho resposta para todas …

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D