Pular para o conteúdo principal

Tô Ligada! [13]

Música







Filme


Livro
Pode aceitar o convite. Ele já pagou a conta.
Se tivesse a oportunidade de jantar com Jesus, sobre o que você falaria? Perguntaria o motivo de tanta maldade no mundo? Entraria em assuntos pessoais para encontrar explicações para suas angústias e dores? Ou as duas coisas? Este mesmo dilema enfrenta Nick Cominsky, um homem de negócios à beira do ceticismo, ao aceitar um convite para jantar com ninguém menos que... Jesus de Nazaré. No início, ele desconfia que está sendo vítima de alguma pegadinha dos colegas de trabalho, mas o homem sentado a sua frente parece estar falando sério quando se apresenta: “Sou Jesus. Minha família me chama Yeshua”.
Nick aceita a sugestão de seu anfitrião, deixa de lado a falta de fé e passa a agir como se estivesse mesmo na companhia do Filho de Deus. Melhor para ele. A partir daí, tem início uma conversa fascinante que aborda questões como relacionamentos familiares, religiões do mundo e vida depois da morte, entre outras. Durante o diálogo, Nick se vê diante de seus anseios e suas incertezas espirituais, e percebe que aquele homem do outro lado da mesa possui as respostas para suas perguntas mais inquietantes.
Original e cativante, Um estranho à mesa do jantar trata, no campo da ficção, dos questionamentos humanos reais a respeito de Deus, sua natureza, suas manifestações e seus desígnios. Com sua prosa envolvente, David Gregory, um dos escritores cristãos mais elogiados da nova geração, convida o leitor a sentar-se ao lado dos personagens e testemunhar um diálogo incomum sobre os fundamentos da fé e o próprio sentido da vida.
Para ler um trecho clique AQUI.
Deus abençoe muito a vida de vocês!
Bjok'ss
Mari!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carta para o coração que se partiu e ainda bate

Querido leitor, hoje quero falar sobre algo tão corriqueiro dos nossos dias e que ao mesmo tempo é crucial. Vivemos tão ocupados e enlouquecidos com as nossas rotinas e não nos damos conta do porque fazemos o que fazemos, não é?! Longe de querer ser clichê com esse assunto, escrevo com todo o temor que há no meu coração.
 Quantas vezes ao longo dessa estrada que é viver nos deparamos com inúmeras situações, algumas já planejadas por nossas ambições, outras, no entanto parecem cair como uma bomba na nossa direção e que inevitavelmente explode nos machucando, tirando a nossa paz e segurança. E sabemos que entre essas duas opções, as que mais acontecem são as que nos ferem, seja em forma de perda, ansiedade, relacionamentos, profissão, igreja, ministério, sonhos! Ah! Querido leitor, são tantas coisas que enfrentamos no cotidiano, tenho certeza que dariam ótimas histórias para o livro da vida.
O que desejo tratar aqui é o porquê de algumas aflições, afirmo que não tenho resposta para todas …

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

A conversão de C. S. Lewis

Você, provavelmente, já ouviu falar no autor de "As Crônicas de Nárnia". Eu também, desde que conheci um pouco mais sobre ele, tive curiosidade em saber se ele era ateu ou cristão, pois (para bons entendedores) as Crônicas de Nárnia trazem uma mensagem com muitos valores cristãos, mas também contém muitas características duvidosas quanto ao que a história realmente quer transmitir. Então fiquei naquele impasse: Será  que é? Será que não é?

Hoje, decidi procurar um pouco mais sobre a vida dele e sanar minhas dúvidas. Agora quero compartilhar com vocês! Espero que gostem! =D