Pular para o conteúdo principal

Me Converti... E Agora??? {11}

Nova Era [Parte 02]

Características Gerais da Nova Era

Holismo- A física clássica de Newton tinha o universo na conta de imensa máquina, cujos elementos se mantêm em equilíbrio mediante interação constante. Ora, a Nova Era adota o modelo holístico mais recente: o universo não constaria de partículas, mas de ondas de energia que constituem esse todo, como uma rede de ligações e de interdependências. O homem seria parte desse todo. Em consequência, a Nova Era afirma que Deus e o mundo, o espírito e a matéria são uma imensa vibração energética, em que todas as diferenças são apenas aparentes e não reais.

Tônica nas religiões orientais- Embora seja sincretista, o Movimento da Nova Era prefere as teses das religiões orientais (que geralmente são panteístas) aos artigos da fé cristã. Isso bem se entende, visto que o cristianismo afirma a transcendência de Deus; Ela entra em diálogo com o homem, mas não é homem. O cristianismo possui um credo definido, evitando o sincretismo religioso.
A Nova Era incita seus adeptos a fazerem experiências “transpessoais”, segundo as quais o eu se dilata, de modo a se sentir uma só coma energia cósmica; tais experiências possibilitariam ao homem entrar em contato com pessoas muito distantes, até com defuntos e seres extraterrestres. Tais experiências podem ser estimuladas pelo uso de drogas e pelo incentivo direto do cérebro (biofeedback).
Também são estimulantes das experiências místicas da Nova Era a música, a dança e as artes em geral.

O Channeling e o esoterismo gnóstico- Channeling (de channel, canal, em iglês) é a forma mais recente de espiritismo: o médium faz as vezes de channel: recebe mensagens não de defuntos, mas de entidades superiores.
Com essa concepção se combinam resquícios do nosticismo dos primeiros séculos: o homem possui uma centelha da divindade que o torna familiar ao Todo Divino (que é o universo).

Terapêutica- O movimento da Nova Era se dedica também ao tratamento das doenças do corpo e da alma, não mediante a medicina convencional, mas por meio do enfoque holístico, que recorre às terapias alternativas, com origem na filosofia oriental.

Otimismo- A perspectiva da Nova Era, da paz e felicidade, substitui a mentalidade derrostista de grande parte da humanidade contemporânea; daí o sucesso do movimento. Pode-se dizer que a expectativa da Nova Era corresponde à de um reino milenar de Cristo (milenarismo), apregoado por algumas correntes cristãs de nossos dias.
O Movimento da Nova Era fala do retorno de Cristo, tal como é anunciado pelo livro ‘O Retorno de Cristo’ (1948), de Alice Bailey, teosofista e ocultista inglesa que teria recebido revelações de um mestre desencarnado dito o Tibetano. O Cristo da Nova Era, porém, não é o do Evangelho; é o Cristo dito “cósmico, o Cristo energia, o Espírito Crístico Universal”...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A menina da casa de Naamã

Olá meus queridos e minhas queridas!
A paz do Senhor!


A história de Naamã eu já conhecia, mas depois de ler mais uma vez notei algo que ainda não havia percebido.

Cartas para o coração: Quando se sentir sozinha...

Estou há um mês e meio morando fora de casa. Tenho 20 anos e isso nunca aconteceu antes, era difícil conseguir permissão para dormir na casa "dazamigas", então morar em outro estado foi um divisor de águas na minha casa, minha família e minha vida! Sou do interior de São Paulo e precisei me mudar para a capital do Rio de Janeiro para estudar no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (atual Faculdade Batista do Rio de Janeiro). Até chegar onde estou muitas coisas aconteceram e, se Deus quiser, um dia contarei com mais detalhes para vocês! Ainda estou num tempo de adaptação e com certeza sou um bebê no quesito "experiência", é cedo pra falar do que estou começando a aprender! Hoje, porém, gostaria de falar o que eu gostaria de ouvir antes de vir pra cá e mesmo antes de qualquer situação em que eu me sentiria sozinha mesmo no meio de tantas pessoas, sem propósitos mesmo com tantas responsabilidades. 

A Cabana - A Perda da Arte do Discernimento Cristão

"O mundo editorial vê poucos livros atingirem o status de "sucesso". No entanto, o livro A Cabana, escrito por William Paul Yong, superou esse status. O livro, publicado originalmente pelo próprio autor e dois amigos, já vendeu mais de dez milhões de cópias e já foi traduzido para mais de trinta idiomas. É, agora, um dos livros mais vendidos de todos os tempos, e seus leitores estão entusiasmados.

De acordo com Young, o livro foi escrito originalmente para seus próprios filhos. Em essência, ele pode ser descrito como uma teodicéia em forma de narrativa – uma tentativa de responder à questão do mal e do caráter de Deus por meio de uma história. Nessa história, o personagem principal está entristecido por causa do rapto e do assassinato brutal de sua filha de sete anos, quando recebe aquilo que se torna uma intimação de Deus para encontrá-lo na mesma cabana em que a menina foi morta.
Na cabana, "Mack" se encontra com a Trindade divina, onde Deus, o…